Celular: (+258) 846013-784
email: palestrante@hamiltonbaloy.com

Blog

O seu último dia de trabalho

Hoje foi o seu último dia de trabalho. Como seu patrão, seu colega, clientes e parceiros,  irão se lembrar de ti?



Geralmente é comum as pessoas dizerem que do tempo que tiveram numa determinada empresa aprenderam muito e desenvolveram mais habilidades profissionais, mas poucos pensam no contributo que deixaram para a empresa.

Por isso a pergunta hoje é: como você será lembrado/a?
- Como uma pessoa Proactiva que fez parte da solução da empresa?
- Como uma pessoa reactiva que fazia parte do problema? Ou
Como uma pessoa passiva que ficava no tanto faz?

Eu acredito que a primeira impressão é que fica, mas acredito também no valor  no
da convivência e sei que é muito melhor que a  primeira impressão.

Lembra do teu primeiro dia de trabalho, da tua primeira semana de trabalho? A vontade que você tinha de ser parte da solução.

Hoje foi o seu último dia do trabalho, como foi o seu contributo? Infelizmente algumas empresas não perdem colaboradores, elas se livram, pois eram pessoas que aceitavam ser colaboradores comuns.

Gosto de dizer que o nosso desempenho é como depositar dinheiro no Banco e que no último dia todo nosso esforço, dedicação, devoção vira herança para aos que ficam, para os que saíram antes de nós e para os que virão.

Qual é a herança que você deixa? Podemos nos orgulhar de tê-lo tido na nossa equipe?

Você sabia que no dia da morte, mais de 80% das pessoas se arrependem de duas coisas:
1- De não terem amado mais;
2- E pelas coisas que não fizeram?

Tudo quanto te vier a mão para fazer, fazei-o conforme as suas forças; porque no Sepultura para onde tu vais não há obra, nem projecto, nem conhecimento, nem sabedoria alguma. (Eclesiastes 9:10)

Eu e você faremos parte da história das empresas que pertencemos hoje, o problema é que alguns serão histórias de sucesso e outros de fracasso, meu conselho é: aplique-se mais, crie sinergias com seus colegas, seja indispensável, você pode produzir mais.

Seu passado não deve gerar frustração, mas sim ser motivo de orgulho.
Defina o seu padrão de produtividade e corre atrás de materializa-lo.